Domingo, 22 Outubro 2017
Fale com a gente! 18 3302-3444 / contato@jornalvozdaterra.com.br

NOTÍCIA

18/04/2017

Apreensões batem recorde no último fim de semana

Em Assis, os agentes penitenciários flagraram um celular escondido na bolsa da companheira de presos


Apreensões batem recorde no último fim de semana

Agentes de segurança penitenciária tiveram trabalho extra no último fim de semana, 15 e 16. Da Capital ao Interior do Estado de São Paulo, foram ao menos 14 tentativas de entrar com entorpecentes e celulares nos presídios. Todas fracassaram graças à vigilância dos funcionários da Secretaria da Administração Penitenciária que, em conjunto com os equipamentos detectores de metais e raio-x, conseguiram descobrir os ilícitos.

Como de praxe, em todos os casos, os presos que receberiam os itens proibidos são isolados e submetidos a procedimento disciplinar. Os visitantes que são flagrados tentando entrar com ilícitos são automaticamente suspensos do rol de visitas.

Pombo: no último sábado, 15, um pombo com uma espécie de bolsa, contendo um aparelho telefônico celular. O fato aconteceu na Penitenciária II de Itapetininga, por volta das 16h45, após o término da saída dos visitantes, durante ronda de praxe nas imediações da sub portaria.

Maionese: também no sábado, foi apreendido no banheiro destinados aos visitantes do Centro de Detenção Provisória de Caraguatatuba, ao lado do vaso sanitário, um pote de maionese contendo um celular, envolto em uma espuma. Infelizmente nesse caso não foi possível identificar a autoria.  

Maconha no sutiã: no último domingo, na Penitenciária “Ozias Lúcio dos Santos” de Pacaembu, por volta das 10h55, foi encontrado pelas funcionárias no sutiã de uma visitante uma porção de uma erva verde aparentando ser maconha. Questionada se havia mais algum ilícito ela confessou que havia introduzido em sua vagina um invólucro e o retirou. O embrulho continha um tubo de cola instantânea e 15 metros de fios. Foi acionado a polícia militar que a conduziu para a delegacia local.

Pote de bolo: já no domingo, 16, o bolo da Páscoa escondia várias surpresas. Companheira de sentenciado do Centro de Detenção Provisória I de Pinheiros foi surpreendida tentando introduzir 13 invólucros de substância entorpecente supostamente maconha, dois invólucros contendo comprimidos azuis e dois chips para aparelho celular escondidos em pote com bolo.

 Outras apreensões - No CDP de São Bernardo, no sábado, irmã de detento foi surpreendida tentando entrar com  micro aparelho celular, vários chips, alto falantes e fio que estavam em invólucro introduzido na vagina. Ela foi flagrada quando, ao passar pelo pórtico detector de metais, acionou o aparelho.

Também no sábado, porém em outro extremo do estado, na Penitenciária de Lucélia, três visitantes também foram flagradas tentando entrar com ilícitos nos órgãos genitais – no caso delas, entorpecentes.

No mesmo dia, na Penitenciária de Assis,companheira de presos da unidade, foi flagrada tentando entrar com um celular escondido na bolsa. O aparelho foi detectado pelo raio-x e ela alegou que a filha de oito anos teria “esquecido” o celular dentro da bolsa. Mesmo assim, foi parar na delegacia.

Também no sábado, no Centro de Detenção de Capela do Alto, uma visitante foi flagrada portando dentro dos órgãos genitais um aparelho de telefone celular, fone de ouvido para uso do mesmo e fio de cobre possivelmente para carregar a bateria.

A visitante, companheira de custodiado da unidade, ao ser submetida ao detector de metais acionou-o positivamente. Ao ser questionada em local reservado retirou espontaneamente os ilícitos.

Na Penitenciária de Andradina, a companheira de um dos sentenciados foi flagrada durante revista tentando entrar com um invólucro contendo uma substância esverdeada "maconha" introduzida nos genitais.  

No CDP de Ribeirão Preto, durante revista realizada em visitante, filho de preso da unidade, agentes acharam entre o corpo e o elástico da calça (tipo moletom), um aparelho de telefone celular móvel com bateria, um chip e um cartão de memória. Ao ser questionado, o visitante informou que teria esquecido de guardar o aparelho antes de entrar.

Já no domingo, companheira de preso do CDP II de Osasco foi flagrada tentando entrar com cocaína e maconha, introduzidos na genitália.

No CDP de Americana, a mãe e a companheira de um preso da unidade acusaram-se mutuamente após terem uma sacola flagrada com ilícito no domingo. A sacola, que seria da mãe do detento, foi submetida a revista mecânica por raio X, para posterior entrega ao filho. Os agentes flagraram no raio-x  um celular e a mãe do detento acusou a nora de ser a dona do aparelho. As duas mulheres foram levadas para a delegacia. 

Na PI de Sorocaba, também no domingo, a esposa de um dos presos da unidade foi flagrada tentando entrar com três comprimidos supostamente de antigripais e um comprimido de estimulante sexual azul. Os medicamentos estavam embalados em um preservativo.

Na Penitenciária de Riolândia, no mesmo dia, a companheira de um dos presos da unidade foi flagrada tentando entrar com um celular nas partes íntimas.

No dia anterior, no CDP da mesma cidade, funcionárias apreenderam maconha com uma visitante, companheira de preso, que também tentou burlar a vigilância escondendo os ilícitos nas partes íntimas.

Compartilhe: