Sábado, 25 Maio 2019
Fale com a gente! (18) 3022-2303

NOTÍCIA

24/03/2017

Corintianos pegam cadeia pela morte de palmeirense

O caso ocorreu há quase três anos.


Corintianos pegam cadeia pela morte de palmeirense

Três torcedores do Corinthians foram condenados à prisão na madrugada desta quinta-feira (23) por conta de um caso que ocorreu há quase três anos. O trio é acusados pela morte do professor e integrante da torcida organizada do Palmeiras Mancha Alviverde, Gilberto Torres Pereira, em agosto de 2014.

Raimundo César Faustino, Leonardo Gomes dos Santos e Gentil Chaves Siani foram condenados a 21, 16 e 18 anos de detenção, respectivamente, por homicídio qualificado e motivo fútil. Os advogados até tentaram entrar com recursos alegando que as penas são muito altas para um episódio que, na concepção deles, não continha provas suficientes.

Segundo relatos, a vítima saía da estação da Companhia Paulista de Trens Metropolitano (CPTM), Franco da Rocha, para ir até a Capital, enquanto os três integrantes da Gaviões da Fiel voltavam àquela cidade da região metropolitana. Num desentendimento entre os representantes das organizadas, Gilberto teria sido espancado a pauladas e levado ao hospital quando encontrado. O professor até ficou internado alguns dias, mas com traumatismo craniano, veio a falecer.

Um dos réus, Raimundo César Faustino, conhecido como Capá, que teve a maior pena entre os três criminosos,  era vereador pelo PT na época. Capá foi conduzido ao Presídio de Franco da Rocha e detido. No ano anterior ao do caso, o réu foi acusado de ter se envolvido numa briga durante um jogo entre Corinthians e Vasco, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. A sentença lida pelo Juiz Rafael Carvalho de Sá Roriz, no Fórum de Franco da Rocha, em São Paulo, relata a conclusão do processo.

 

Fonte: Agências.

Compartilhe: