Quarta-feira, 24 Outubro 2018
Fale com a gente! (18) 3022-2303

NOTÍCIA

01/08/2018

O que impede a TI de ser mais ágil?

*Por Anderson Müzel


O que impede a TI de ser mais ágil?

 
Não é segredo que a velocidade é mais importante na economia digital atual do que há alguns anos. Novas tecnologias e as elevadas expectativas estão aumentando o ritmo dos negócios e a necessidade de atender clientes cada vez mais exigentes. Em um mundo conectado digitalmente, as empresas são mais pressionadas a se diferenciar ao fornecer experiências superiores. Essas obrigações estão exigindo mais das organizações de TI (Tecnologia da Informação), que precisam ajudar as partes interessadas (áreas de negócios) da empresa a buscar inovação e trazer novos produtos e serviços para o mercado de modo mais rápido e com qualidade.

As linhas de negócios e os desenvolvedores exigem acesso e recursos práticos. Se as equipes internas não puderem fazer isso, essas áreas de negócios poderão ignorar a TI e usar soluções de nuvem pública. Embora essas iniciativas da "TI invisível" possam ser rápidas e fáceis de configurar, também apresentam riscos ao gerenciamento, conformidades, legislação tributária, além da segurança.

Para permanecer relevante, a TI precisa se transformar, agilizando o desenvolvimento e o fornecimento de aplicativos que permitem um tempo de colocação no mercado mais rápido e com qualidade para as empresas.

De acordo com uma pesquisa da VMware com sua comunidade de clientes, 43% dos profissionais de TI citaram a necessidade de oferecer suporte às partes interessadas da empresa com o fornecimento mais rápido e sob demanda de infraestrutura e aplicativos. Eles também estão concentrados no controle dos custos e na redução da complexidade. Os ambientes de TI atuais estão se tornando cada vez mais complexos e difíceis de gerenciar com recursos e orçamento limitados.

Não se pode negligenciar a automação em favor de outras prioridades, mas a automação é determinante para alcançar a velocidade, agilidade e flexibilidade exigidas pelas companhias. Sem automação, o fornecimento de serviços de tecnologia tem um aprovisionamento muito demorado, que se contrapõe às necessidades do mercado. Etapas manuais que podem levar a erros de configuração e outros processos demorados são obstáculos para os dias atuais.

A VMware cita os três principais impulsionadores para a automação da configuração e do aprovisionamento:

• 64% desejam padronizar os processos repetíveis;

• 63% buscam o aprovisionamento mais rápido dos recursos de TI;

• 63% desejam reduzir as configurações manuais para eliminar inconsistências, erros e retrabalho.

Áreas de tecnologia precisam adotar abordagens que automatizam totalmente o fornecimento e o gerenciamento contínuo da infraestrutura e dos aplicativos, incluindo poder computacional (memória e processamento), rede, segurança e armazenamento (storage) em todo o ciclo de vida dos serviços de TI.

*Anderson Müzel é diretor executivo e comercial da CSU.ITS, divisão da CSU voltada à terceirização de data center e serviços gerenciados de tecnologia.

 

Compartilhe: