Quarta-feira, 26 Janeiro 2022
Fale com a gente! (18) 3022-2303

NOTÍCIA

13/09/2016

Vocem ganha na raça, mas tropeça no apito

Equipe mariana corre demais, marca só 1 a 0 e sai da luta, mas é aplaudida pelos torcedores


Vocem ganha na raça, mas tropeça no apito

De nada valeu o Vocem superar o Desportivo Brasil. A triste vitória (1 a 0, neste domingo, no Tonicão) desclassificou o time local no mata-mata da Segundona Estadual. Depois de perder no ambiente do rival (3 a 1), seria preciso estabelecer a diferença de pelo menos dois gols no duelo de volta. Se não fosse a péssima arbitragem de Flávio Rodrigues de Souza, que ignorou pelo menos dois pênaltis favoráveis aos anfitriões, é possível que história fosse diferente.  Os 5.300 torcedores que compareceram ao estádio testemunharam o inútil esforço de quem, além de topar um adversário retrancado, parou na influência negativa do apito. Deu no que deu.   

O Vocem entrou em campo sem um titular importante - o meia Diego Chock, contundido. Nem a boa estreia de Gilmar Baiano levou o time a buscar o placar que interessava aos donos da casa. O panorama tático parecia muito definido: de um lado, a capacidade ofensiva de quem atacava os visitantes desde o início. Para complicar, o juiz interpretou que a bola pegou na mão de um zagueiro do Desportivo, mas houve o desvio dentro da área.   

Na segunda etapa, o Vocem insistia na velocidade ou nas inversões para pressionar o Desportivo, que se fechava e resistia na frente de Billy e companhia. Aos 33 minutos, a torcida desengasgou o grito no golaço de Edson Negão, que acabava de entrar. Ele pegou de primeira o cruzamento sob medida: 1 a 0 e mais nada. Como pouco azar é bobagem, o personagem do apito ignorou mais um pênalti em cima de Foguinho. Campanha quase impecável: em 12 confrontos, o Vocem ganhou nove vezes e obteve três empates. A única derrota ocorreu exatamente contra o Desportivo. Agora, é recriar as próprias forças para brigar de novo na próxima temporada.

FICHATÉCNICA

VOCEM - Yuri, Ítalo, Marcos Vinicius, Alan, Henrique, Willian (Bruno Ceará), Foguinho, Gilmar Baiano (Guilherme Santos), Victor Hugo (Edson Negão), Billy e Dieguinho. Ainda ficaram no banco: o goleiro Mikael e mais Diego Manfio, Jeferson Jé e Marlos. Técnico: PC Santos; auxiliar, Fernandinho Santos; preparador físico, Douglas Libonorio; treinador de goleiros, Ditinho Oliveira; massagista Lico; fisioterapeuta Guilherme Faria; médico Sebastião Junior e na ambulância, Carlos Chadi.

DESPORTIVO BRASIL - Renan, Luis Guilherme, Glauco, Danilo, Igor, Paulo Henrique, Romarinho (Gamboa), Edson Pio (Gustavo), Deda, Júlio César e Édipo (Emerson). Técnico: Odirlei Maurer.

ÁRBITRO - Flávio Rodrigues de Souza; assistentes, Luis Alexandre Nilsen e Evandro de Melo Lima; quarto árbitro, Kleber Canto dos Santos.  

RESULTADOS COMPLE – Inter de Bebedouro 1 x 2 Taboão da Serra, Portuguesa Santista 2 x 2 Mauaense, Vocem 1 x 0 Desportivo Brasil e Santacruzense 0 x 2 XV de Jaú. A fase semifinal define as duas equipes que sobem à Série A-3): Taboão da Serra x Portuguesa Santista e Desportivo Brasil x XV de Jaú. Ficaram de fora: Inter de Bebedouro, Mauaense, Vocem e Santacruzense.        

(Luiz Carlos Japonês)

Compartilhe: