Quarta-feira, 26 Janeiro 2022
Fale com a gente! (18) 3022-2303

NOTÍCIA

17/01/2017

Técnico do Atlético-GO Marcelo Cabo é localizado e está bem, diz polícia

Treinador estava desaparecido desde madrugada de domingo(15).


Técnico do Atlético-GO Marcelo Cabo é localizado e está bem, diz polícia

O técnico do Atlético-GO, Marcelo Cabo, foi localizado na tarde desta segunda-feira (16), segundo a Polícia Civil. Ele estava desaparecido desde a madrugada deste domingo (15), quando foi visto saindo de casa. A assessoria de imprensa da corporação informou que o treinador está bem, mas não divulgou o local onde ele foi encontrado ou a razão do desaparecimento.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil agendou uma coletiva para a manhã de terça-feira (17), a partir das 10h, para dar detalhes sobre o caso e acrescentou que o delegado responsável pelo caso, Kleyton Manoel Dias da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), não comentará o assunto antes da coletiva.

Desaparecimento

O Atlético-GO procurou por volta das 14h15 desta segunda-feira a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) para registrar o desaparecimento do treinador. Segundo a Polícia Civil, em seguida, equipes iniciaram as diligências para tentar localizá-lo.

Na tarde de sábado (14), o treinador comandou o Dragão na derrota por 1 a 0 para o Gama, no primeiro amistoso da pré-temporada. Conselheiro do Atlético-GO, o coronel da Polícia Militar Wellington de Urzêda Mota, contou que, após o amistoso, Cabo foi a uma confraternização com amigos. Ao voltar para casa, ele ligou para o filho por volta de 2h40 e teve uma conversa sobre assuntos da família. Em seguida, as câmeras registraram o treinador saindo de casa.

“Ele saiu no carro dele e, desde então, não temos mais informações. Ele estava sozinho, segundo imagens do circuito de segurança. A gente acha que ele saiu para ir a um local perto porque deixou o telefone carregando e a carteira lá”, disse o coronel ao G1.

De acordo com Urzêda, o técnico não tem conflitos. Ele destaca o comportamento exemplar do técnico. "Ele é um cara que tem hábitos. Ou ele estava no Atlético-GO, ou na igreja ou no apartamento. A vida dele é uma rotina certinha por isso está nos estranhando muito o sumiço dele. Ele não faz uso de drogas, não tem vida dupla. Esperamos que não tenha acontecido nada de ruim", disse o coronel.

Compartilhe: